• Share

Land rehabilitation

Quando um depósito de mineral estiver esgotado, as mineradoras têm a responsabilidade de trabalhar com a reabilitação da terra, ou seja, o retorno da terra afetada para uma condição estável e produtiva. Para os locais mais antigos, essa fase pós-encerramento pode durar mais do que sua vida operacional.

Conforme uma operação de mineração se aproxima do fim de sua vida, deve haver um plano claro para a transição da operação para seu encerramento e desativação e, finalmente, para seu pós-encerramento. Quando feita corretamente, essa transição caracteriza-se por:

  • obras de engenharia para desativar e desmontar a infraestrutura, reabilitação completa, graduação do relevo para uma drenagem eficaz, instalações de rejeitos com tampa e cobertura, implementação de redes de monitoria pós-encerramento;
  • tarefas administrativas relacionadas à transferência de ativos, à desmobilização da força de trabalho, à abdicação de contratos e outros acordos com governos e organizações não-governamentais;
  • monitoria e relatório de devida diligência sobre a situação pós-desativação dos aspectos ambientais e sociais do local.

A reabilitação da terra afetada pelas necessidades da mineração não deve ser uma consideração a posteriori, que apenas começa no final de uma operação; em vez disso, deve ser uma atividade contínua. Empresas de mineração responsáveis devem empreender ações de reabilitação, incluindo a remediação de riscos ambientais, o retorno da terra afetada a uma situação adequada e a estabilização de fluxos e canais de drenagem durante o ciclo de vida completo de uma operação.

A reabilitação da terra, assim como qualquer outra atividade pós-encerramento, requer uma revisão regular para que eventos e exigências novos sejam bem refletidos. As operações de mineração devem, por exemplo, ser sensíveis a:

  • novos riscos ambientais (por exemplo, drenagem ácida ou perda de solo superficial);
  • mudanças nas práticas de uso da terra;
  • mudanças nas condições climáticas para além das previsões da avaliação de impactos;
  • nova infraestrutura que afeta a pegada ambiental de uma mina;
  • evolução da dinâmica comunitária, incluindo mudanças populacionais e demográficas.

Essa abordagem adaptativa permite que as operações de mineração e metais reflitam a natureza potencialmente cambiante das operações e das condições sociais e ambientais.

Faça o download do Conjunto de ferramentas para o planejamento integrado do encerramento da mina.