Community relations and development

  • Compartilhar

O envolvimento com as comunidade é fundamentalmente importante para as empresas de mineração, mas pode ser uma tarefa complexa e difícil. 

As pessoas são multifacetadas e entender suas necessidades, desejos e preocupações nem sempre é fácil. É por isso que a qualidade das relações comunitárias pode ser decisiva para um projeto. Obter e manter o apoio comunitário ou a licença social para operar é um fator-chave para a viabilidade em longo prazo de qualquer operação.

Ao contrário, relações comunitárias fracas podem levar à desconfiança e a sentimentos de injustiça, particularmente quando esses são exacerbados por atividades mineradoras insensíveis às preocupações locais. Isso pode resultar na resistência a operações existentes ou futuras e em conflitos. 

Ao contrário de muitas outras indústrias que podem livremente escolher onde operar, a mineração é possível somente em áreas de alta mineralização, que podem já ser habitadas ou ter comunidades a sua volta. O ICMM espera que as empresas de mineração e metais, além de se envolverem com essas comunidades em conversas e decisões, contribuam para o desenvolvimento comunitário em longo prazo.

O desenvolvimento comunitário é o processo de aumentar a força e a eficácia das comunidades para melhorar a qualidade de vida das pessoas e sua participação no processo de tomada de decisões. Isso lhes trará um maior controle sobre suas vidas a longo prazo. Isso vai além de mitigar os impactos sociais e centra-se no fortalecimento da viabilidade comunitária. O objetivo é basicamente criar benefícios locais para as pessoas que ultrapassem a vida útil da operação de mineração.

Normalmente, os legados mais sustentáveis e benéficos de programas de desenvolvimento comunitário são aqueles que apoiam o conhecimento e a formação das pessoas locais por meio de treinamentos, empregos e educação. O objetivo é gerar benefícios que convertem ativos de mineração, nomeadamente o capital não-renovável de recursos naturais, em outros ativos locais, nomeadamente em capital social, econômico e ambiental sustentável.

Para as empresas mineradoras e para as comunidades onde estas operam, esse processo é uma jornada e não um destino. Sempre haverá mais o que fazer e as relações comunitárias exigem uma atenção constante e o investimento contínuo de recursos. No entanto, podemos identificar algumas melhores práticas. O ICMM produziu uma série de diretrizes sobre o desenvolvimento comunitário,  o envolvimento das partes interessadas e  o fortalecimento das relações comunitárias. Além disso, continuamos a fortalecer a capacidade de relações comunitárias de nossas empresas afiliadas por meio de nossos documentos e ferramentas de orientação.